Inbound Marketing: O que é e como aplicá-lo na sua empresa

Se você pensa em estabelecer uma estratégia de Marketing Digital para empresas ou quer trabalhar na área, precisa aprender o que é Inbound Marketing, já que ele será uma peça central na sua estratégia.

É possível que você já tenha ouvido falar no termo ou, no mínimo, esbarrado por ele por aí. No entanto, se você nunca entendeu as diferenças do Inbound Marketing para outros modelos, é hora de esclarecer todas as suas dúvidas.

Para saber de uma vez qual o significado do termo e como colocá-lo em prática na sua vida, siga a leitura do artigo até o fim!

O que é Inbound Marketing?

O que você sabe sobre Marketing até agora? Provavelmente deve pensar que Marketing é fazer anúncios na TV, nos vídeos no YouTube ou em outdoors pela cidade, não é mesmo?

No entanto, esse é o Outbound Marketing, também chamado de Velho Marketing. Para entender o Inbound Marketing (ou Novo Marketing), temos primeiro de entender o que é o antigo.

É interessante notar que citamos o exemplo de vídeos no YouTube para não ficar a impressão de que o “velho” é, por si só, “algo do passado”. Na verdade, ele é chamado de “velho” ou “antigo” porque é o método de sempre do Marketing, não o método novo. O ideal é que uma empresa utilize ambos atualmente.

O Outbound Marketing se caracteriza pela interrupção na vida do público. Pense, por exemplo, em todos os comerciais de TV que você sempre viu. A característica básica deles é que eles interrompem o programa que estava assistindo. Está no nome: intervalo comercial.

O mesmo se dá com o outdoor (que interrompe a vista), jingles (que interrompem a audição) e tantos outros exemplos de comerciais e peças publicitárias.

O Inbound Marketing se destaca o suficiente para virar um “novo tipo de Marketing” justamente porque foge dessa lógica e faz o contrário. Em vez de interromper o público, o atrai para que a mensagem publicitária fosse parte do seu dia.

Ou seja: não há interrupção porque o que o público quer é justamente a mensagem publicitária.

Isso é alcançado, principalmente, pela produção de conteúdo de qualidade, que pode ser no formato de artigos informativos (Marketing de Conteúdo), material audiovisual (Video Marketing) e outras estratégias de Marketing Digital para empresas.

Portanto, o Inbound Marketing é toda estratégia publicitária que tem como base atrair o público com uma mensagem que faça parte do seu dia e não cause interrupção no seu fluxo de pensamento.

Quais as principais características do Inbound Marketing?

A metodologia do Inbound Marketing é definida em 4 grandes processos transformadores. O público deve passar por cada um desses processos (muitas vezes não na ordem “correta”) durante a estratégia de Marketing Digital para empresas.

O primeiro processo transformador é o de Atração. Nesse estágio, a empresa deve produzir conteúdo de qualidade para passar o público de Desconhecidos para Visitantes. Isso acontece, por exemplo, quando o consumidor busca algo no Google e cai em um blog empresarial.

O segundo processo transformador é o de Conversão. Nessa hora, o visitante do site, blog ou rede social da empresa deve ser transformado em Lead, seja por Landing Pages, seja por formulários ou outros mecanismos.

O terceiro processo é o de Fechamento. Nesse momento, o lead é transformado em um cliente ao fechar uma compra com a empresa ou prestador de serviços que montou a estratégia.

Por fim, o quarto processo transformador é o de Encantamento. Nesse estágio, a estratégia deve oferecer um pós-venda matador, capaz de transformar o Cliente em Divulgador.

Como colocá-lo em prática na sua empresa?

Para colocar o Inbound Marketing em prática, a sua empresa precisa estabelecer uma estrutura que possa receber o público e conduzi-lo pelos processos transformadores.

Não é necessário que essa seja uma estrutura física, nem que seja 100% da sua empresa. O exemplo mais famoso de Inbound Marketing de todos, o Guia Michelin, nunca usou sua própria estrutura, sendo composto apenas de um livreto e uma rede de restaurantes e hotéis espalhados pela Europa.

O modelo mais comum usado atualmente consiste em um site com blog. Essa é a estrutura básica para receber o público desconhecido vindo do Google e transformá-lo em visitantes. Em seguida, a empresa cria uma lista de e-mail marketing em que cada inscrito se transforma em Lead.

O próximo passo é enviar e-mails ou entrar em contato por telefone, caso o número seja fornecido pelo visitante.

Como deu para ver, é muito simples usar o Inbound Marketing e colocá-lo na prática. Mais do que isso: é especialmente barato, uma vez que manter um site no ar não custa muita coisa.

Com base nesses poucos recursos, é possível começar a montar uma estrutura básica de Inbound Marketing, que será incrementada com o tempo, usando ferramentas mais poderosas.

E aí, o que achou do Inbound Marketing? Se ficou com dúvidas, deixe um comentário abaixo!

Add Comment